Banner-Site-fw-fw

Achados e Perdidos | Resenha


O volume II da trilogia de Bill Hodges.


Olá, amigos e amigas!

Tudo bem com vocês? Espero que sim.

Hoje estou trazendo pra vocês a resenha de Achados e Perdidos, obra que faz parte da trilogia escrita por Stephen King. O volume 2 do livro traz um suspense frenético que retrata o poder da literatura e o fanatismo por parte de algumas pessoas. Achou a história parecida com Misery, obra também escrita por King? Ele quis de alguma maneira homenagear essa obra tão marcante e emblemática. 

Vamos lá? 


Título Original:
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Gênero: Suspense, Ficção
Data de Publicação: 3 de junho de 2016
Número de Páginas: 352
Sinopse: “― Acorde, gênio.” Assim King começa a história de Morris Bellamy. O gênio é John Rothstein, um autor consagrado que há muito tempo abandonou o mundo literário. Bellamy é seu maior fã ― e seu maior crítico. Inconformado com o fim que o autor deu a seu personagem favorito, ele invade a casa de Rothstein e rouba os cadernos com produções inéditas do escritor, antes de matá-lo. Morris esconde os cadernos pouco antes de ser preso por outro crime. Décadas depois, é Peter Saubers, um garoto de treze anos, quem encontra o tesouro enterrado. Quando Morris sai da prisão, depois de trinta e cinco anos, toda a família Saubers fica em perigo. Cabe ao ex-detetive Bill Hodges e a seus ajudantes, Holly e Jerome, protegê-los de um assassino agora ainda mais perigoso e vingativo.


John Rothstein possui a vida dos sonhos de qualquer escritor: Alcançou fama mundial após a publicação de uma série de livros que garantiu conforto e muito muito dinheiro. Após a finalização da série, ele se aposentou e nunca mais escreveu mais nada, vivendo apenas dos lucros das vendas. Morando numa casa confortável e afastado de qualquer indício de civilização vê sua vida se transformar num pesadelo ao acordar no meio da noite com bandidos em sua casa. Acontece que não se trata de um roubo qualquer: O líder da gangue, Bellamy é um dos maiores fãs de Rothstein que ficou inconformado com o último volume da série e com o rumo que os personagens tomaram. Buscando vingança contra o autor e determinado a encontrar indícios de uma possível continuação para a série, ele invade a casa do escritor e acaba encontrando muito mais: Além de uma farta quantia de dinheiro, ele se depara com inúmeros cadernos contendo manuscritos de novos livros da série. Animado com as descobertas, as coisas saem de controle e o escritor acaba sendo alvejado, morrendo em seguida. Com medo de ser preso, Bellamy elimina os comparsas e esconde seu valioso tesouro próximo de um rio de sua casa, enterrando-o em um baú. Apesar das tentativas de se manter anônimo, Bellamy acaba sendo  preso por um outro crime e condenado a prisão perpétua. Décadas se passam e a familía Saubers vive na antiga casa que pertencia a Bellamy. O filho do casal, o jovem Peter, acaba encontrando o baú com os diários e o dinheiro e ali encontra a oportunidade de ajudar sua família que passa por uma grave crise financeira. 35 anos depois de ser preso, Bellamy finalmente consegue ser liberado da pena por comportamento exemplar e agora vive em um regime semi aberto, sob os olhos de seu agente da condicional, no entanto, nunca se esqueceu do baú: Assim que sai da cadeia, começa a arquitetar um plano para reaver seus pertences e finalmente iniciar a leitura dos manuscritos e saber o que o autor havia guardado de surpresas para seus personagens.

Para os leitores, uma das descobertas mais eletrizantes da vida era a de que eles eram leitores, não apenas capazes de ler (o que Morris já sabia), mas apaixonados pelo ato. Desesperadamente. Incorrigivelmente".

A partir de agora não posso revelar mais detalhes a respeito da trama, mas acho que foi o suficiente para que pudessem entender o contexto geral da trama. Geralmente, eu tenho muito medo de continuar uma saga após um livro de estreia tão grandioso, como foi no caso de Mr. Merces. Felizmente, Achados e Perdidos traz os mesmos elementos pelos quais essa trilogia se encontra nas listas de todos os leitores e realmente King consegue fazer um bom trabalho. Como era de se esperar, Bill Hodges, o detetive aposentado está de volta, assim como seus ajudantes, os carismáticos Holly e Jerome. O trio continua sendo a melhor parte da narrativa e eles dão o peso certo para a trama, além de trazerem pontos de comédia e humor ácido, totalmente bem pontuados e apropriados. Apesar da história ser totalmente diferente da de Mr. Mercedes, numa primeira lida, Achados e Perdidos trazem algumas conexões com a obra anterior.


O parágrafo seguinte contém alguns spoilers e ligações com Mr. Mercedes, portanto, caso vocês não queiram ler, basta saltar para o seguinte. 

Após os eventos finais de Mr. Mercedes, o terrível assassino encontra-se em estado vegetativo numa instituição para doentes mentais. Seus movimentos são limitados e o mesmo quase não possui atividade cerebral, sendo totalmente dependente dos médicos e enfermeiras do hospital. Bill, ainda motivado por sentimentos de vingança, continua visitando frequentemente Brady, esperando e torcendo para uma melhora. Bill, no entanto, não sabe que após o incidente, o assassino do Mercedes desenvolveu alguns poderes sobrenaturais. Outra grande conexão é que o pai de Peter foi uma das inúmeras vítimas do Assassino do Mercedes, pois o mesmo estava na fila de empregos no momento do ataque. Ele sobreviveu mas com sequelas severas, deixando com a mãe a responsabilidade de trazer alguma renda para a família. O livro ainda traz alguns outros elementos que são bem sutis e servem para conectar Achados e Perdidos ao seu anterior. Acredito que os demais elementos, assim como o desfecho entre Hodges e Brady será apresentado no último volume da trilogia, intitulado como O Último Turno. 


Pronto, agora é seguro voltar. Os parágrafos a seguir estão livres de spoilers. :)


Além das conexões em destaque, King utiliza alguns outros elementos para encadear a história de Achados e Perdidos e não fazê-lo apenas uma obra desconexa dentro de uma trilogia. Sua escrita continua tão descritiva e assertiva e como tenho gostado do King escrevendo thrillers policiais e suspenses. Aos poucos, utilizando de toda sua esperteza e deixando um rastro de sangue por onde passa, Bellamy descobre que todos seus pertences estão com Peter e a partir daí dá início a um verdadeiro jogo de cão e gato. A narrativa da história é muito rápida e envolvente e, como citei acima, a minha parte favorita novamente vai para as investigações do trio. Os três são muito entrosados e ao estilo Harry-Rony-Hermione formam um grupo imbatível enquanto lutam para colocar a família em segurança e interromper a ameaça de Bellamy. Ainda que Achados e Perdidos seja uma obra excelente e ser uma continuação digna de Mr. Mercedes, eu demorei um pouco a assimilar a história, que dá voltas e retorna ao passado sem muitas indicações. Para um leitor desatento fica difícil captar as mudanças que são sutis, o que podem deixar a narrativa um pouco confusa. Mr. Mercedes também considero uma história mais original e impactante além de, se me permitem dizer, particularmente não entendi muito bem as motivações por trás dos planos de Bellamy, no entanto, são pontos bem pequenos e que não atrapalham o andamento da narrativa.




Em suma, considero Achados e Perdidos como um livro de transição. Ele é justamente o segundo volume da trilogia pois funciona como uma ponte para o terceiro que, pelo que pude ler pela sinopse, irá aprofundar ainda mais as conexões com o primeiro volume. Sinto que King optou por escrevê-lo para poder desenvolver melhor o gancho entre Bill e Mr. Mercedes para que pudesse enfim dar um gran finale em O Último Turno. De todas as formas, Achados e Perdidos mantém os olhos dos leitores grudados nas páginas e possui seu brilho e importância.


Nota: 4,0/5,0


Fiquem ligados que em breve irei trazer a resenha do último volume aqui pra vocês. Enquanto isso, caso queiram relembrar, deixo aqui a resenha de Mr. Mercedes. Só clicar e ler. Espero que tenham gostado da resenha de hoje e não se esqueçam de deixarem seus comentários e de nos seguirem em todas as redes sociais para não ficarem de fora de nenhuma novidade.

Até breve. 




Postar um comentário

0 Comentários